Maiores empresas dos EUA fixam mais metas para energia renovável

Nova York -11/03/17 – Quase metade das maiores empresas dos EUA estabeleceu metas próprias para a energia limpa, segundo um relatório de terça-feira de investidores em sustentabilidade e grupos ambientalistas como o World Wildlife Fund.

Não foram apenas as maiores empresas dos EUA: 44 por cento dos 100 menores membros da Fortune 500 também fixaram metas, contra 25 por cento em 2014, e 48 por cento da lista completa.

Muitas empresas estão concluindo que as energias renováveis não são apenas mais limpas, são também muitas vezes mais baratas.

Cerca de 190 empresas da Fortune 500 divulgaram coletivamente aproximadamente US$ 3,7 bilhões em economia anual, segundo o Power Forward 3.0, um relatório preparado por WWF, Ceres, Calvert Research & Management e CDP.

“Não estamos mais falando de uma informação anedótica”, disse Marty Spitzer, diretor sênior de clima e energia renovável do WWF em Washington, em entrevista. “Estamos falando de grandes, grandes economias.”

Possíveis metas de economia e sustentabilidade levaram as corporações a comprarem quase 3,7 gigawatts em eletricidade gerada por projetos de energia limpa em 2015 e outros 2,5 gigawatts no ano passado, quase totalmente de fontes eólicas e solares, segundo a Bloomberg New Energy Finance.

As empresas de tecnologia estão entre as maiores compradoras de energia limpa. O Google, da Alphabet, estima que funcionará apenas com energia limpa neste ano.

Em janeiro, a Apple fechou a compra da produção de um parque solar proposto de 200 megawatts em Nevada para ajudar a abastecer um centro de dados em Reno, Nevada.

E a Salesforce.com, a empresa de softwares empresariais com sede em São Francisco, informou neste mês que atingiu nível de zero emissão líquida de gases causadores do efeito estufa.

Mas a questão já não se resume às empresas de tecnologia. Cerca de 63 por cento das empresas da Fortune 100 têm metas para a energia limpa, segundo o relatório.

Essas metas englobam compromissos para reduzir as emissões dos gases de efeito estufa e para estimular a eficiência energética e as energias renováveis.

As 190 empresas da Fortune 500 reportaram reduções nas emissões equivalentes ao consumo da produção de 45 usinas de energia movidas a carvão por um ano, segundo o relatório.

Apontou também que 23 das empresas da Fortune 500 possuem metas de abastecimento exclusivamente com energias renováveis.